Busca avançada                              |                                                        |                            linguagem PT EN                      |     cadastre-se  

Itaú

HOME >> ACERVO ON-LINE >> COLUNAS >> COLUNISTAS >> Jorge Cury Neto
COLUNAS


Jorge Cury Neto
jorgecuryneto@gmail.com

Graduado em Comunicação Social, com habilitação em jornalismo pela PUC-PR, desde 1972 atua no jornalismo de rádio e televisão, nas funções de repórter, apresentador, produtor e narrador esportivo.

Em 1996 fundou a Central de Radiojornalismo, incorporada a Webcombrasil em 2008, onde dirige um núcleo de pesquisa e estudo dedicado a comunicação oral que deu origem a formulação de uma nova área da comunicação, intitulada de voice design.

Em setembro de 2013, durante o 19º Congresso Internacional de Educação a Distância, realizado em Salvador, apresentou de um trabalho científico sobre voice design, aprovado pela comissão de análise e avaliação da ABED – Associação Brasileira de Educação a Distância.

Jorge Cury Neto é presidente do Voice Design Institute, que oferece palestras, workshops e cursos presenciais e on-line, além de consultoria. 

Voice design, a nova dimensão da comunicação pela voz

              Publicado em 30/06/2014

Voice design é uma nova área da comunicação que abrange os aspectos da lógica da linguagem e da estética da voz, concebida numa abordagem multidisciplinar, envolvendo os vínculos que cada campo científico tem com o universo do som produzido pela voz humana, entre os quais: antropologia, filosofia, linguística, retórica, neolinguística, neurociência, acústica, música, fisiologia, medicina, psicanálise, hipnose, arte cênica, dublagem, animação, storytelling, entre outros.

Com a aprovação de um trabalho científico pela comissão de análise e avaliação da ABED – Associação Brasileira de Educação a Distância, apresentado durante o 19º Congresso Internacional de Educação a Distância, entre os dias 9 e 12 de setembro de 2013, em Salvador, ganhou uma súbita projeção institucional, entre os quais, junto à equipe educacional da OEA - Organização dos Estados Americanos.

O voice design tem a função de prover metodologias aplicadas que permitam a aquisição do estado pleno de consciência durante o ato comunicacional, possibilitando o controle sobre todos os elementos sonoros emitidos pela voz, tais como: entonação, ritmo, velocidade, volume, frequência, tom de grave e de agudo, entre outros, permeados estrategicamente pela aplicação de pausas e perguntas.

Propõe a elaboração de planejamento que exige a preparação e a roteirização adequada da mensagem a ser oralizada, capaz de materializar uma nova dimensão da comunicação pela voz, ao entender os significados não somente das palavras proferidas, mas dos sons emitidos pelo falante, com o propósito de promover efetividade e afetividade.

Uma das alternativas de processo comunicacional preconizada pelo voice design na preparação e roteirização da mensagem a ser oralizada, capaz de ganhar assertividade na comunicação, é formatar o conteúdo em frases curtas e na ordem direta, sem o uso de preposição e conjunção, quando for necessário, usar a opção de uma nova frase.

Na sequência das frases, o voice design indica a composição dentro de um estilo versiculado, pequenos versos, com o propósito de atribuir melodia, musicalidade no conteúdo a ser oralizado, necessária para sensibilizar a memória do receptor, do ouvinte.

Vencida essa etapa, o praticante deve fazer um planejamento fonético, compreendendo as alternativas sonoras escolhidas,  de acordo com a exata intenção que pretende comunicar, percebendo o perfil do público e do contexto e circunstancias em que se encontra.

Cabe ao aprendiz monitorar o limite da memória de trabalho do receptor, atentando-se a qualificação e quantificação de informação por tempo de exposição, para ser armazenado pela ilimitada memória de longo prazo, de modo suficientemente afetivo, que gere interesse de experiência com o conteúdo memorizado e, com isso, viabilize a aprendizagem.

A comunicação oral atua com profundidade no intelecto do indivíduo, levando o receptor ao um grau elevado de atenção, promovido pela ativação mecânica do som transmitida pela voz que atinge a medula central, mesmo que sutilmente, e altera a nossa respiração, nossa pulsação, a pressão sanguínea, a tensão muscular, a temperatura da pele e outros ritmos internos, e promove a liberação de endorfina.

A característica cognitiva da palavra falada é que ela necessita apenas de uma decodificação só. Uma simples decodificação transformando a palavra em entendimento cerebral. Na palavra escrita há uma dupla decodificação, tendo que transformar aqueles hieróglifos, aquele símbolo, em palavra, que depois são decodificadas pelo cérebro.

A estrutura metodológica do voice design baliza-se na performance da condição melódica da voz sustentada pela estrutura na música instrumental e vocal, num paralelismo estabelecido nos pressupostos do design gráfico, como tons de cor, alinhamento e proximidade, aplicados analogamente aos vários elementos da voz e nos conceitos, fundamentos e processos do design instrucional.


Os artigos aqui apresentados não necessariamente refletem a opinião da Aberje e seu conteúdo é de exclusiva responsabilidade do autor. 1999

O primeiro portal da Comunicação Empresarial Brasileira - Desde 1996

Sobre a Aberje   |   Cursos   |   Eventos   |   Comitês   |   Prêmio   |   Associe-se    |   Diretoria   |    Fale conosco

Aberje - Associação Brasileira de Comunicação Empresarial ©1967 Todos os direitos reservados.
Rua Amália de Noronha, 151 - 6º andar - São Paulo/SP - (11) 5627-9090